quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Facebook, o que está acontecendo?

Facebook, o que está acontecendo?

A rede social oculta o motivo da instablilidade que fez seu serviço sair do ar mundialmente


Facebook voltou a ficar fora do ar em todo o mundo, na segunda-feira. A rede, que conta com 1,49 bilhões de usuários, ficou fora do ar durante 42 minutos, segundo o sitecurrentlydown.com, assim como o Instagram, pertencente ao Facebook, que tem 400 milhões de usuários e permaneceu em pane durante 44 minutos.
Os incidentes se somam a uma lista de falhas de serviço. O mais recente havia ocorrido no dia 24 de setembro e durou entre 14 e 22 minutos, segundo várias fontes.
Em sua única referência oficial à saída do ar da segunda-feira, o Facebook reiterou a mensagem habitual de outros incidentes: “Por volta das 11h desta segunda-feira [15h em Brasília], muitos usuários tiveram problemas para acessar os serviços do Facebook de maneira intermitente e por um curto período de tempo. Já restabelecemos 100% dos serviços para todos. Pedimos desculpas a quem possamos ter causado incômodos”.
Uma fonte da empresa confirmou que a última pane durou menos de uma hora e ocorreu em todo o mundo. Na falha anterior, o Facebook afirmou que o problema se devia a um “erro interno” e que estava trabalhando para resolvê-lo. Na segunda-feira, sem explicar o motivo da queda, fontes da companhia disseram ao EL PAÍS que o incidente não está relacionado ao anterior.
Em vermelho, a localização dos incidentes recolhidos pelo site currentlydown.com, durante a falha do Facebook na segunda-feira. / CURRENTLYDOWN.COM
Nos últimos 12 meses, o Facebook saiu do ar sete vezes. Nos poucos casos em que a rede social fez declarações à imprensa, ela se limitou a pedir desculpas e a apontar para problemas decorrentes de mudanças em seu serviço. O Facebook negou expressamente que as falhas tenham sido resultado de ciberataques. As últimas quedas não atingiram nem a versão em aplicativo para celulares nem o serviço de troca de mensagens instantâneas vinculada à rede social, o Messenger.
externas que vão ampliando a largura da banda disponível assim que se detecta esse tipo de ataque. É algo muito caro, mas os gigantes podem se permitir isso”, explica Sancho.
Nos últimos 12 meses, o Facebook saiu do ar sete vezes
A saída do ar atingiu igualmente usuários particulares e anunciantes. Em seu relatório de resultados no segundo trimestre de 2015, o Facebook reconheceu o faturamento de 3,83 bilhões de dólares em publicidade e de 215 milhões de dólares pelo conceito de “pagamentos e outras taxas”.
A Associação Espanhola de Anunciantes não recebeu nenhuma queixa pela queda do serviço por parte de seus associados.

Quedas no último ano

28 de setembro: o serviço sai do ar por 42 minutos. O Facebook não esclarece a causa. Fontes da empresa se limitam a indicar que se trata de algo diferente do ocorrido quatro dias antes.
24 de setembro: o serviço sai do ar por um período entre 14 e 22 minutos, segundo fontes. O Facebook pede desculpas alegando um “erro interno”.
1 de agosto: o serviço sai do ar por 23 minutos. O site apresenta a mensagem habitual: “Lamentamos, mas algo falhou. Estamos trabalhando para resolver o problema assim que possível”.
19 de julho: o serviço sai do ar durante 21 minutos.
19 de junho: o serviço sai do ar por 29 minutos. Um porta-voz do Facebook, Iain Waterman, declara ao jornal The Guardian: “Esta manhã tivemos um problema que impediu os usuários a postar coisas no Facebook por um curto período de tempo. Solucionamos o problema rapidamente e já estamos funcionando a 100%. Lamentamos qualquer incômodo”.
26 de janeiro: o serviço sai do ar por 53 minutos. O Facebook afirma à agência Reuters:“Não foi obra de um ataque de terceiros, mas sim uma falha ocorrida ao introduzirmos uma mudança que afeta nossos sistemas de configuração. Os serviços já estão 100% de volta para todos”.
28 de outubro de 2014: o serviço sai do ar por 19 minutos.