sábado, 26 de setembro de 2015

Desgoverno prioriza indicações no Judiciário para sabotar juiz Moro, a Lava Jato e libertar Marcelo Odebrecht

Desgoverno prioriza indicações no Judiciário para sabotar juiz Moro, a Lava Jato e libertar Marcelo Odebrecht



Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A capacidade perceptiva de Dilma Rousseff sempre foi muito complicada. Mas ontem parece que ela exagerou. A Presidenta nem percebeu as labaredas que saíram do helicóptero que a levou do Palácio do Planalto à Base Aérea de Brasília momentos antes da decolagem do Air Force 51 para os Estados Unidos. Dilma, que não está percebendo que o circo dela pega fogo, nos sentidos conotativo, detonativo ou denotativo, soltou esta ao desembarcar em Nova York: "Labareda? Do meu helicóptero? Gente, ninguém percebeu isso não. Ainda bem que vocês estão sempre a postos".

O desgoverno arde no próprio inferno que criou - agravando nosso purgatório estrutural repleto de falhas, erros, omissões e conceitos absolutamente fora do lugar que geram mais problemas que supostas soluções. O quatro desta crise estrutural, política, econômica e moral fica mais grave com mais um golpe urdido nos bastidores do judiciário - poder que deveria dar sua efetiva contribuição para a ética, a moralidade e a justiça, punindo e inibindo a ação do crime institucionalizado no Brasil. O perigo é que a armação contra a Lava Jato, o juiz Sérgio Moro e a força-tarefa do MPF e PF pode ter o efeito contrário em uma sociedade brasileira absolutamente de saco cheio com tanto erro, desmando, impunidade, injustiça e flagrante abuso de poder estatal contra o cidadão.

A maioria do Supremo Tribunal Federal (indicada pelo regime nazicomunopetralha) já cometeu, de forma consciente, um perigoso equívoco ao aceitar a desinfeliz ideia de fatiar os processos da Lava Jato. O que acontece agora não ocorreu no processo do Mensalão (aquele crime que nunca acabou e não punir, com efetividade, a maioria dos delinquentes, quase todos livres e soltinhos da silva para continuar operando a organização criminosa). Defensores dos mensaleiros queriam - mas não conseguiram - que os processos dos réus fossem desmembrados. Agora, a turma do Petrolão emplacou tal artimanha - cujas consequências para o regime de Direito no Brasil tendem a ser desmoralizantes.

Ontem, nos bastidores do Judiciário, vazava mais uma informação hedionda. O desgoverno trama para manipular, também, as decisões do Superior Tribunal de Justiça. O plano é emplacar, no STF, dois novos ministros que seriam claramente alinhados com o regime nazicomunopetralha. A primeira missão de um deles seria colocar em liberdade o poderoso empreiteiro Marcelo Odebrecht. Por um daqueles passes de mágica, um novo pedido de habeas corpus que cair no STF terminará "sorteado" na mesa de um dos novos indicados, para que ele decida pela liberdade do empreiteiro. Será batido dia 6 de outubro o martelo para os novos integrantes do STJ... Até lá, muito lobby e tensão... E tomara que o boato seja uma infame mentira...

Só precisa ficar claro que o grande risco, que pode agravar a crise institucional em ritmo de ruptura, é a pizza que tentam assar nos processos da Lava Jato, principalmente no que envolverá os políticos com foro privilegiado. A maioria da população brasileira não aceita mais estes golpes urdidos nos bastidores dos apodrecidos poderes de uma república que nunca foi implantada, de fato, no Brasil.

Efeito queda


Agendinha

Dilma fala às 10 horas na abertura da Assembleia Geral da ONU.

Em seguida, às 11 horas, assiste ao esperado discurso do Papa Francisco.

Depois, a intenção dela é bate um papinho com o hermano - quem sabe para pedir uma bênção milagrosa...

Só na vanguarda