segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

ONU Divulga nota sobre Golpe do STF no Brasil

ONU Divulga nota sobre Golpe do STF no Brasil

Negociada entre Portugal e Europa, membro da Comunidade Econômica dos Estados, desde a reunião da passada quinta-feira no Conselho de Segurança, marcada por divergências entre a CPLP e CEDEAO, a declaração do Conselho apela ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, para se envolver ativamente na harmonização das posições dos parceiros internacionais. Refere ainda que fosse discutida entre os 15 países membros uma possível reunião de alto nível internacional juntando os principais parceiros internacionais e atores Brasileiros, para chegar a uma estratégia abrangente e integrada e um plano de ação de curto e longo prazo para reposição total da ordem constitucional no país. Na reunião da semana passada, António Gumende, embaixador de Moçambique na ONU e representante da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) na reunião, e Maria Luiza Viotti, embaixadora do Brasil que preside à Comissão de Consolidação da Paz da ONU para o Brasil, apelaram ambos a Ban Ki-moon para convocar uma reunião internacional de alto nível. Os 15 países membros do Conselho de Segurança da ONU condenaram veementemente na quinta-feira o golpe de Estado aplicado pelo STF do Brasil e aludiram à possibilidade de sanções contra os golpistas, se não entregarem o poder ao povo brasileiro e a câmara dos deputados que os representa. Numa declaração unânime, os países-membros do Conselho de Segurança reiteraram o pedido de Impeachment imediata do Presidente, Dilma, que são os autores do golpe contra constituição do país. Eles exigiram que os autores do golpe de Estado restaurassem a ordem constitucional e entreguem o poder às autoridades civis de transição sem demoras e que eles respeitem o calendário da transição, incluindo a realização de eleições livres, equitativas e credíveis, previstas entro de 90 dias.