quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL PASSOU A SER O EXÉRCITO SEM FARDA DO BRASIL!

O  SUPREMO  TRIBUNAL FEDERAL PASSOU  A  SER O EXÉRCITO  SEM  FARDA  DO  BRASIL!

MINITROS TOGA  HOJE, AS TOGAS SÃO AS FARDAS DA REPÚBLICA! OS MINISTROS QUE AS USAM, AO INVÉS DE ARMAS DE FOGO QUE MATAM E FEREM  DEVERÃO USAR SIMPLESMENTE AS CANETAS PARA DETERMINAR QUE A MORAL, O RESPEITO E A HONESTIDADE SEJAM DEVOLVIDAS A NAÇÃO.
O Governo Militar – 1964/1978 –  chefiado por Castelo, Costa e Silva, Medici, Geisel e Figueredo, levou ao STF grandes juristas. Passaram, no período pela Corte Suprema homens de notável saber jurídico. Porém,  nesse período, imperava na praça dos outros dois poderes,  a vontade da CASERNA. Quando o Parlamento desalinhava, no entendimento dos militares,  uma medida institucional era editada. Os militares mantinha, a mão de ferro, o controle da nação.
Hoje, sem os militares no cenário,  o Brasil assiste perplexo o parlamento eleito democraticamente  sendo fustigado pela Justiça. Mais de uma centena de senadores e deputados são investigados pelo STF. Esse número, por si só, dá a dimensão da baixíssima qualidade da representação popular que ocupa Senado e Câmara.
O pedido de afastamento do Deputado Eduardo Cunha(PMDB/RJ), presidente Câmara dos Deputados e a suspensão de seu mandato, formulado pelo Procurador Geral, Rodrigo Janot, com base em investigações no âmbito da operação Lava Jato,  mostra um parlamento sem rumo,  combalido e desmoralizado. Pior, explode na manhã desta quinta, 17 de dez,  os termos da delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobrás, preso em Curitiba. Nela, Cerveró informa que RENAN CALHEIROS, presidente do Senado da República também recebeu dinheiro sujo do petrolão. Foram 6 milhões!
Diante do estarrecedor e inaceitável quadro, não resta outro caminho ao STF  a não ser a intervenção constitucional no Congresso Nacional. A dissolução da atual legislatura é imperiosa e necessária. Essa é a única saída…