quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Obama acusa a Rússia de perseguir os "Terroristas Maneiros" dos EUA

Obama acusa a Rússia de perseguir os


Obama acusa a Rússia de perseguir os "Terroristas Maneiros" dos EUA


Amplamente documentado mas raramente mencionado em reportagens e notícias é o fato do Estado Islâmico ser uma criação dos serviços de inteligência dos EUA com seus membros tendo sido recrutados, treinados e financiados pelos Estados Unidos e seus aliados o que aqui incluiria a Inglaterra, França, Arábia Saudita, Qatar, Turquia e Jordânia.

Por Prof. Michel Chossudovsky
Traduzido por Anna Malm* - Correspondente de Pátria Latina na Europa
Até recentemente o Estado Islâmico tinha sido conhecido como Al-Qaeda no Iraque (AQI). Em 2014 essa veio a ser denominada como Estado Islâmico (Estado Islâmico do Iraque e Síria, Estado Islâmico do Iraque e do Levante).
A Rússia está agora envolvida na Guerra Contra o Terrorismo
Uma grande virada na dinâmica da guerra Síria-Iraque está se desenrolando agora porque a Rússia está ficando diretamente envolvida na campanha do contra-terrorismo em coordenação com os governos da Síria e do Iraque.
ndo/09-10-2015/39599-obama_acusa-0/#sthash.IgoqXvDY.dpuf

Mesmo que Washington tenha reconhecido essa resolução de Moscou ele se põe agora a reclamar que os russos estão perseguindo os "terroristas maneiros" e bem comportados, apoiados por Washington.
Saindo diretamente da "Boca do Cavalo"
De acordo com o Wall Street Journal:
Ataques Aéreos da Rússia na Síria miram CIA-Apoiados Rebeldes, dizem EUA-Oficiais
Uma das áreas atingidas teria sido uma localização ocupada principalmente por rebeldes recebendo fundos, armas e treinamento da CIA e seus aliados.
Um importante dado de informação não mencionado pela reportagem do WSJ é que a CIA está apoiando os terroristas como meio de engatilhar uma "mudança de regime" na Síria, o que implica a condução de operações secretas no território da Síria: 
"A agência de espionagem dos EUA tem armado e treinado rebeldes em Síria desde 2013 para lutar contra o regime de Assad" (WSJ, 30 de setembro de 2015, ênfases acrescentadas, nota do autor: o apoio secreto vem sendo dado aos terroristas desde o começo da guerra, em março de 2011)
O acima apresentado é conhecido e bem documentado, mas também um assunto praticamente não tocado pelos principais meios de comunicação.
Al Nusra: "Terroristas Maneiros"
Conquanto o Pentágono francamente reconheça agora que a CIA está apoiando grupos afiliados a Al-Qaeda na Síria, incluindo Al Nusra, ele ainda deplora o fato de que a Rússia esteja supostamente perseguindo os "terroristas maneiros", apoiados por Washington:
Um dos ataques [russos] atingiu uma área principalmente ocupada por rebeldes apoiados pela Agência Central de Inteligência e serviços secretos aliados, disseram oficiais dos EUA, . . .
Entre as sete áreas que a mídia estatal síria apresentou como alvos dos ataques russos, só uma-área, a do leste da cidade de Salamiyah, na província de Hama-tem uma conhecida presença de combatentes. As outras áreas apresentadas são em grande parte dominadas por frações moderadas ou grupos islâmicos como Ahrar al-Sham e a Fronte Nusra, afiliada da Al-Qaeda. (WSJ, 30 de setembro de 2015, ênfases acrescentadas) 
Al Nusra é uma organização "jihadista", afiliada a Al-Qaeda, financiada pelos Estados Unidos, e responsável por inúmeras atrocidades. Desde 2012, AQI e Al Nusra - ambas apoiadas pelos serviços de inteligência dos EUA- estiveram trabalhando, como mãos numa luva, em muitos empreendimentos terroristas na Síria.
O governo da Síria identificou em desenvolvimentos recentes suas próprias áreas de prioridade da campanha aérea do contra-terrorismo, prioridade síria essa que consiste essencialmente em focalizar na Al Nusra. Al Nusra é apresentada, e caracterizada, como a ala terrorista do Exército Livre da Síria (FSA).
Conquanto Washington tenha categorizado Al Nusra como uma organização terrorista (no começo de 2012), ele ainda assim apoia Al Nusra, e seus ditos "rebeldes moderados", em forma de fornecimento de armas, treino, apoio logístico, recrutamento, etc. Esse ajuda substancial é canalizada não só pelos aliados dos Estados Unidos no Golfo Pérsico, o que incluiria Qatar e Arábia Saudita, mas também por Turquia e Israel.
É ironico que o Conselho de Segurança da ONU tenha decidido, em maio de 2012, "a pôr  Fronte al-Nusra na Lista Negra como um álias da al-Qaeda no Iraque", nomeadamente então - ISIL [Estado Islâmico]:
essa decisão iria submeter o grupo a sanções incluindo embargo de armas, proibição de viagens, e congelamento de bens, foi dito então por diplomatas.
A missão dos Estados Unidos para a ONU tinha declarado que nenhum dos 15 membros do conselho tinha levantado qualquer objeção a acrescentar Al-Nusra como um álias da Al-Qaeda no Iraque, na de então quinta-feira.
Al-Nusra, uma das forças mais efetivas lutando contra o Presidente Bashar al-Assad, jurou no mês passado fidelidade ao líder da al-Qaeda Ayman al-Zawahri. (Al Jazeera, May 2012)
A Rússia está agora sendo acusada de atacar uma entidade terrorista que não só está na Lista Negra do Conselho de Segurança da ONU, como também tem vínculos declarados com o Estado Islâmico (ISIS).
Qual seria o significado dessas acusações?
Conquanto a narrativa midiática reconheça que a Rússia tenha aprovado a campanha de contra-terrorismo, na prática a Rússia está (indiretamente) combatendo a coalisão EUA-OTAN de quando apoiando o governo sírio na luta contra os terroristas, que se apresentam na realidade como os soldados rasos da aliança militar ocidental. O que na prática a Rússia está combatendo são terroristas apoiados pelos Estados Unidos.
A proibida verdade é que através de dar ajuda militar tanto a Síria como ao Iraque a Rússia está (indiretamente) confrontando os Estados Unidos.
Moscou estará apoiando esses dois países em sua guerra por procuração contra ISIL, Estado Islâmico esse, que por sua vez é apoiado pelos Estados Unidos e seus aliados.
Copyright © Prof Michel Chossudovsky, Global Research, 2015
*Traduzido por Anna Malm - https://artigospoliticos.wordpress.com para Mondialisation.ca