quinta-feira, 9 de junho de 2016

Seu Gal desgraçado,

Durval Sabino, DIZ
Seu Gal desgraçado, num tá acontecendo NADA, as Instituições estão em perfeito funcionamento SE ESQUECEU QUE FICOU ROUCO DE TANTO ARROTAR ISTO, SEU FILHO DA PUTA, RENUNCIA E COLOCA ALGUM OFICIAL QUE TENHA BRASILIDADE NO SANGUE, E NÃO COMUNISMO NAS VEIAS COMO VOCÊ.
General Mourão - Eu Apoio com Marisa Terezinha Gomes.
O STF só prenderá Renan, Cunha, Sarney e Jucá com o aval dos militares.
Quem imagina em independência e autonomia do Supremo Tribunal Federal diante do “devastador cenário político” que o Brasil está a testemunhar, se engana por completo. Nenhuma decisão da magnitude de ordenar a prisão do presidente do Senado Renan Calheiros, do presidente afastado da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, do presidente do PMDB, senador Romero Jucá e do ex-presidente José Sarney terá curso se os comandantes militares não forem avalistas, invocado o artigo 142 da Constituição Federal.
Sem jactar-se, o Cristalvox produziu posts nas últimas 96 horas informando que Renan, Cunha, Janot e Sarney seriam presos. Foi além: Informou que decidida a prisão física de, ao menos três atores – Renan, Cunha e Jucá – esses seriam recolhidos a uma organização militar em Brasília. Provavelmente ao Batalhão Logístico, o menos operacional das unidades do comando militar do Planalto. Sarney, dada a sua condição de saúde e idade, teria a prisão decretada sob o regime “domiciliar”, com uso de tornozeleira eletrônica.
O Ministro Teori Zavaski sabe muito mais do que foi publicado sobre a delação de Sérgio Machado e seus 03 filhos. O Cristalvox tem informações sobre o conteúdo de ao menos uma das “confissões” da família Machado. É possível afirmar que o PCC, comandado por Marcola trata-se de uma “trup infantil” diante da quadrilha instalada na Transpetro. Sérgio Machado não agia sozinho. Tudo era planejado em detalhes. Os valores “pilhados” da Transpetro beiram a casa de 2 bilhões de reais.
O ingresso dos militares no cenário político era apenas uma questão de tempo. Políticos ditos democratas, vestidos em pele de lobo, da direita e da esquerda, sempre rondaram os “muros do quartéis”. É só observar o comportamento de Jobim vestido de Marechal, e mais recentemente Wagner e Rebelo. Não se contiveram ao assistir uma ordem unida. Além de chegar às lágrimas, tinham orgasmos “democráticos” ao se perfilarem diante da tropa.
CristalVox